• Camila, @BrasileirasdoMundo

Sallem, Londres


Brasileiras do Mundo: Qual a sua jornada pessoal com a migração? Como e por que você veio morar no exterior?

Sallem: Bom, minha história pessoal é um pouco diferente - eu ainda fico lá e cá. Eu passei por algumas mudanças pessoais lá em 2018, um relacionamento acabando e bastante dúvidas sobre a minha vida profissional. Como minha mãe e irmã já moravam em Londres há dezessete anos - elas vieram para trabalhar, aprender uma nova língua e buscar oportunidades e acabaram ficando - decidi então passar alguns meses com elas, quase que um sabático. Eu que já era apaixonada pela cidade, fui ficando, ficando... e como não sei ficar parada, decidi criar alguma coisa para ter uma renda extra. À essa altura a grana estava curta e eu ainda não queria retornar para o Brasil.



BDM: Qual sua jornada profissional? Em que se especializou no Brasil?


Há pouco tempo completei dois anos da minha empresa de fotografia que está crescendo a pequenos, mas firmes passos.

S: Eu sou formada em Arquitetura e Urbanismo desde 2013, não cancelei meu registro e

ainda atuo em poucos projetos em colaboração com amigos arquitetos. Também trabalho há 3 anos com marketing digital, auxiliando marcas na construção do brandig. E é claro, sou também responsável pela área de marketing e expansão da Uai Not. Minha irmã e minha mãe que são minhas sócias, hoje atuam integralmente na Uai Not, na administração e execução.


Eu me descobri uma empreendedora e hoje busco aprender a cada dia, pois é uma jornada de inúmeros desafios

BDM: O seu atual empreendimento ou carreira foi a sua primeira escolha?

S: Não! Para falar bem a verdade eu nunca imaginei que esse seria o meu desafio e minha paixão, eu me descobri uma empreendedora e hoje busco aprender a cada dia, pois é uma jornada de inúmeros desafios, ainda mais fora do seu país de origem, mas posso dizer que é uma realização. Eu acreditava que a área de arquitetura seria sempre a minha opção.


BDM: Quais os principais desafios que você encontrou na nova profissão?


S: Quando você ama o que faz, sabe quando você gosta tanto que faria até de graça? Pois bem, quando é assim geralmente a gente tem dificuldade na administração...no nosso caso, nenhuma de nós tínhamos experiência neste tipo de negócio. Quanto mais a empresa cresce, mais novos desafios aparecem.





5. Dicas para mulheres brasileiras que pensam em empreender ou mudar de carreira no exterior:


Busque clareza sobre o porquê você decidiu fazer essa mudança e confie em você!

Algumas coisas são clichê mas são verdades e não podem deixar de ser ditas. Então a primeira coisa que eu preciso dizer é: comecem e não esperem momento perfeito, se organizem minimamente e façam o melhor possível! Vale procurar grupos sérios e responsáveis para que você se sinta motivada, isso foi muito importante pra mim - antes da pandemia eu sempre frequentava encontros de mulheres empreendedoras e foi ali que fiz bastante networking com mulheres que também estavam fazendo transição de carreira. Busque clareza sobre o porquê você decidiu fazer essa mudança e confie em você!


A UaiNot é uma padaria brasileira em Londres criada e gerenciada por mulheres brasileiras. Os produtos, tipicamente brasileiros, são feitos à mão e glutten-free. Para saber mais ou encomendar é só acessar o site ou conectar com as meninas no Instagram.